segunda-feira, 27 de junho de 2011

Ministério Público: prefeito de Taubaté pagou campanha com dinheiro de propina.

Acusado de corrupção, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha, Roberto Peixoto se diz inocente.

Recursos desviados do Tesouro de Taubaté (SP) cobriram despesas da campanha eleitoral do prefeito Roberto Peixoto (PMDB), revela investigação do Ministério Público Estadual de São Paulo (MP-SP). Em ação civil, na qual responsabiliza o peemedebista por um prejuízo superior a 7 milhões de reais aos cofres públicos por contratação sem licitação de empresas para gerenciamento e distribuição de medicamentos para a rede pública, a promotoria sustenta que parte dos recursos desviados dos cofres públicos serviu para custear os gastos da campanha eleitoral do prefeito.

A ação indica que Peixoto e outros alvos da Operação Urupês, investigação da Polícia Federal deflagrada na semana passada, montaram “típica organização criminosa, associaram-se em quadrilha, para o fim de cometer crimes mediante fraudes em licitações, processos de dispensa de licitação, majorando as despesas da municipalidade e propiciando que o excesso fosse rateado na forma de propina”. Esses valores, na eleição de 2008, teriam abastecido a campanha do prefeito, na forma de doações.


O prefeito e a mulher, Luciana,
deixaram a prisão na última sexta-feira, depois de quatro dias sob custódia da Polícia Federal. Eles foram indiciados por corrupção, falsidade ideológica, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha. Também foi detido o contador Carlos Anderson, ex-chefe do departamento de compras da prefeitura.

Em liberdade, Peixoto planeja retornar nesta segunda-feira ao cargo. A oposição pede sua renúncia. Ele afasta essa possibilidade. "Claro que nós vamos continuar", disse, ao deixar a carceragem. "Existe uma conspiração política. Não fiz nada de errado."


Um dos advogados do prefeito, Alfredo Rodrigues defende que é necessário muito mais que presunção para manter uma pessoa atrás da grades. “Medida excepcional, como prisão, exige prova concreta. Não existe uma única prova contra o dr. Peixoto. Estamos à disposição da PF.” Também defensor de Peixoto, o advogado Erich Castilhos foi taxativo. "O prefeito está muito tranquilo, não há nenhum desmando, nenhum ato ilícito praticado." 


(Com Agência Estado)

 

2 comentários:

  1. ESSE CORRUPTO SAFADO...CONSEGUIU ESCAPARA DA CASSAÇÃO...PORQUE 6 VEREADORES CORRUPTOS E VENDIDOS...VOTARAM CONTRA...PLACAR 8X6... MAS PF MP...CADEIA NELES!!!

    ResponderExcluir
  2. Está cansado de corrupção?
    Pois é, eu também! Quero melhorar a vida dos taubateanos e acabar de vez com essa injustiça toda que ocorre no Brasil.
    Leia, analise, pesquise e veja o que é melhor para o futuro de Taubaté
    Trabalho e honestidade em Taubaté
    Com Bernardo Ortiz Jr.
    Eleições 2012
    Conheça minha história http://www.bernardoortizjr.com.br/biografia/trajetoria-politica/

    ResponderExcluir